quinta-feira, março 02, 2006

Palácio de Cristal - Pavilhão Rosa Mota


Falar do Palácio de Cristal é sempre uma entrada na porta do passado e recordar as suas origens, pois a sua primitiva construção não teve, nem tem relação com a actual utilidade. Inicialmente a construção do edifício do Palácio destinava-se à realização de exposições industriais, agrícolas e artísticas.
O edifício, inaugurado a 3 de Setembro de 1861 por el-rei D. Pedro V, era constituído por uma grandiosa obra de pedra, ferro e cristal, orçamentada em 108 contos. Media 150 metros de cumprimento por 72 metros de largura e era dividido em três naves. Ao fundo da nave central erguia-se um magnifico órgão, justamente considerado como um dos melhores do mundo e cujo destino se desconhece.
A 18 de Setembro de 1865 é realizada a primeira Exposição Internacional Portuguesa em que participaram mais de 3000 expositores nacionais e estrangeiros. Depois desta outra lhe seguiu como foi o caso da exposição da Rosas, em 1879 e a Exposição Agrícola em 1903.
Mas em 1933 a Câmara Municipal comprou o Palácio e os seus terrenos e por deliberação da mesma, sob a presidência do Coronel Lícinio Presa, o edifício de Cristal foi condenado à demolição em Dezembro de 1951, dando lugar a um Pavilhão dos Desportos que iria permitir a realização dos Campeonatos Mundial e Europeu de Hóquei em Patins em 1952.
No entanto todo o envolvente do palácio permaneceu estonteante, os jardins cobertos de magnificas plantas e sumptuosas arvores, são, ainda hoje, dignas de realce as longas avenidas da entrada decoradas com plátanos e tílias frondosas.
Cada recanto, cada jardim tem uma magia distinta.
A localização deste edifício sobre o Douro dá-lhe o poder de dominar um vasto horizonte, que abrange parte da cidade, a vizinha cidade de Gaia e a maravilhosa Foz do Rio Douro, um panorama sem rival, que não se consegue descrever mas do qual os olhos não se cansam de mirar.
No interior dos jardins foi mandado edificar, pela princesa de Montléart, a capela de Carlos Alberto da Sardenha, que lá repousa desde 1849, data da sua morte. A capela de granito, em linhas e adornos de influência italiana, encontra-se junto ao lago.
Actualmente e preservando no coração da cidade um lugar de grande atracção turística, o Pavilhão dos Desportos é um lugar de passeio das famílias portuenses, principalmente aos domingos. Na parte inferior do parque foi construído um parque infantil e um pré-fabricado que tem como função receber as crianças e proporcionar-lhes momentos de alegria e divertimento em constante contacto com a natureza.

in Porto XXI

3 comentários:

Sol disse...

E não esquecendo tb q o Pavilhão realiza durante o ano diversas festividades principalmente para aquela faixa etária que merece todo o respeito... Entre elas a festa da rádio festival, carnaval, passagem de ano etc...
Das recordações q guardo do pálacio q nunca vou esquecer... foi de ter visto lá um leão, era eu mt pequenina.

;)beijinho Tripeiro

trazmumbalde disse...

Também me lembro desse leão, mas sempre me impressionaram as más condições em que era mantido.
Outros tempos!

Anónimo disse...

Cool blog, interesting information... Keep it UP Kids room interior design What excercises get rid of thigh cellulite lcd screen checker King kong lotto new state york Handheld ccd barcode scanner Network management training http://www.dell-cpx-battery.info Business card design free online Hummer limo rentals in dallas Tenuate info on Merchant account taxi minnesota http://www.neurontin-0.info Test land rover lr3 tennis drill diagrams Suny farmingdale registrar ambien Siemens sk65 blackberry