quinta-feira, dezembro 15, 2005

Assim começa...

... a viagem.
O Porto! Invicta cidade, ao qual nos teus pés todos se rendem. Pensar no Porto como cidade apenas é estar a diminuir aquilo que representa, pois é na sua forma empírica que ela demonstra toda a sua grandeza. Sentir e viver o Porto é algo que cada um de nós sente à sua maneira, ser portuense não é pertencer a uma cidade, mas sim a um local místico, qual Olimpo.
Pelas suas ruas e calçadas gosto de caminhar, sentir o cheiro, ouvir as vozes já familiares de tantos anos de passagens. Sentir que pelas ruas estreitas, pelas vielas os edifícios se curvam, como se nos sofucassem, sentir aquele espaço por onde o Sol entra de esguelha, como que a dizer que apesar do ar gótico e melancólico podemos encontrar a luz nos espaços mais abertos da cidade nas suas praças e avenidas.
Toda a cidade transpira um ar de eloquência, que é levada ao seu expoente máximo em cada edifício, em cada rua, em cada pedra mas mais importante em todos aqueles que fazem com que a cidade seja aquilo que é, ou seja, nós enquanto humanos e indivíduos pensantes e cada um diferente na sua maneira de pensar.
Por tudo isto tenho motivos para amar o Porto.


3 comentários:

Sol disse...

Tenho muito orgulho em ser do Porto, como tal serei presença obrigatória neste blog, o texto está fantástico...
Beijinho vou linkar-te no meu cantinho

Pistolero disse...

Obrigado Sol.

LUA disse...

E que belo começo este!!
Há pouco para dizer, depois do teu texto. Só mesmo quem ama esta cidade pode falar assim...está la tudo e como portuense que sou não fiquei indiferente, principalmente hoje que passei por um blog em que num comentário criticavam todo este encanto da nossa cidade...enfim!!
Estou a escrever isto ao som de Abrunhosa e está a bater uma nostalgia!!!
VAI SER UM BELO CANTINHO
Beijinho